#9: Envelhecer

capa-s01e09

Você também vai gostar de...

  • http://www.meucerebrodoi.org/ Paulo Torres

    A série que ilustrou o DdB anterior, Silicon Valley, tem ótimas piadas com o conflito das gerações dos “pioneiros do Vale do Silício” (Gavin Belson, Peter Gregory e Jack Barker) com os jovens nerds que pilotam a série. Se bem que muitos desses conflitos talvez nem sejam por diferença de idade, mas por esses caras da velha guarda viverem num mundo de muitos bilhões de dinheiros cercados por puxa-sacos que não deixam de chamá-los de geniais, mesmo quando estão se comportando como galos gigantes (citando Gugacast aqui).

  • This is ridiculous man

    Cara, pode ir na fé no primeiro episódio de game of thrones, por que ainda é muito bom, o texto de GoT é uma coisa atemporal, ele fala sobre coisas que eram complexas a 20 anos atraz, quando os primeiros livros foram lançados, e que são complexos ainda hoje, enquanto a sétima temporada é produzida, game of thrones é o Senhor dos anéis (ou matrix dependendo da sua vivência) da nossa geração, fazendo uma rima com a propria pauta desse debate de bolso, perder game of thrones é perder a melhor e maior entretenimento que a era da informação tem a oferecer, é realmente como você viver nos anos 2000 e não ir nos cinemas assistir matrix, é você ignorar a história sendo feita, por que você tem preguiça de pegar o troço desde o inicio .

  • Wagner Bonfiglio

    Considero esse o DdB com piores argumentos até agora… Os outros eu posso concordar ou discordar com as ideias, mas dificilmente vejo argumentos ruins, ou enviesados para uma situação específica como foi o caso.

    Como a origem do debate foi uma entrevista que aparentemente demonstra um lado retrógrado e preconceituoso de um velho, pareceu que tudo que a idade traz são ideias retrógradas, canseira, e incapacidade de acompanhar o ritmo dos mais jovens…

    Quando o Adriano revelou o assunto, eu pensei em dois exemplos: Futebol e Japão.

    No futebol, é comum jogadores aparecerem muito bem quando jovens, com muita disposição física, vontade, correria, ousadia… Com o passar do tempo eles aprendem que a correria não é tão importante, e aprendem a cadenciar o jogo, se tornando mais importantes para o time. O auge de um jogador geralmente chega mais tarde, entre os 25 e os 28 anos, onde ele ainda tem muita disposição física, mas já consegue ter uma leitura de jogo mais aprimorada. E apesar de serem raros, existem jogadores que chegam aos 32, 35 anos jogando muito bem, por entenderem as suas limitações físicas, por terem desenvolvido a leitura de jogo e saber como “dibra” as limitações a favor do time…. Mais do que simplesmente se reinventar, o que esses jogadores fazem é usar toda a experiência de 15 anos jogando bola para compensar as fraquezas que o tempo trouxe….

    Sobre o Japão, eu esperava que vocês fizessem algum gancho, pois é um país que sempre teve muito respeito pelos idosos. O que me parece, falando dentro dos meus 20 minutos que eu poderia soar como especialista, é que isso funcionou por muito tempo, enquanto o acesso a informação não era tão difundido como hoje, e que consequentemente o mundo não mudava tão rápido como hoje… Talvez isso tenha sido o grande diferencial deles por muito tempo, mas no mundo de hoje (mais conectado, com acesso mais fácil a informação) aparentemente essa cultura já não é tão importante como antes…

    Quando eu era jovem eu costumava achar que sabia mais do que os mais velhos, tinha aquele impulso dos jovens de achar que sempre estava certo… Hoje por já ter me dado conta que eu sempre preciso aprender e sempre preciso questionar minhas convicções, não só sou uma pessoa melhor que há 5, 10 anos atrás como jogo futebol melhor também :) (estou com 32 anos)

    Acho que precisamos separar duas coisas para essa análise: valores e experiências… A pessoa pode até continuar com aqueles mesmo valores de décadas atrás (como dois exemplos, eu citaria a aceitação da homossexualidade e do papel da mulher na sociedade), mas isso não exclui que ela possa ter experiência em algumas áreas que ainda são muito úteis… Pensando na minha área, programação: apesar da tecnologia ter mudado MUITO, existem algumas questões de gestão de projetos, de problemas vividos no passado e de relacionamento com clientes que deram uma bagagem para resolver problemas que tornam esse profissional mais valioso para algumas funções do que um jovem que sabe mais mas não tem o mesmo jeito, a mesma experiência…

    Independente da idade, a pessoa precisa sempre se reinventar e não estar fechado para novas ideias, novas funções, novas formas de ver o mundo… Se o jogador achar que pode continuar correndo e driblando pra sempre, vai deixar de ser útil aos 26, 27 anos. Se o publicitário de 65 anos entender que a sociedade mudou e as mulheres tem papel diferente na sociedade, ainda pode ter muito valor para o mercado de trabalho sim; se não for criando, será gerindo pessoas, se não for ditando as novidades, será mostrando para os mais jovens os caminhos que eles não devem seguir…….

    PS: ainda não escutei o Jam session, se algo foi comentado depois entendam :)

  • MarcusVss

    Outro dia eu estava no shopping e não é que um suco lá é realmente mais caro do que participar do Mecenato Esclarecido?