Sobre o podcast

Tudo começou com o Pouco Pixel, um podcast sobre a história dos video games. Sua abordagem já era diferente – video games sob uma visão crítica -, mas uma de suas seções era particularmente esquisita: o Debate de Bolso. Nele, os participantes paravam de falar sobre video games e entravam em outros assuntos, muitas vezes polêmicos e espinhosos.

E não é que foi um sucesso? Tanto que, 90 edições depois, ele se transformou em um podcast independente, mantendo (e ampliando) o formato consagrado no Pouco Pixel.

Como?

Muito, muito simples: toda quinta-feira, um debate totalmente aleatório sobre um tema decidido por um dos participantes, alternadamente. O outro participante só sabe do assunto na hora da gravação.

O debate precisa caber no bolso, por isso ele deve durar 20 minutos contados no relógio. E ele é implacável! Logo em seguida, os apresentadores interagem com os ouvintes, tanto os que mandaram e-mails e comentários quanto os apoiadores (conhecidos como mecenas esclarecidos) que acompanham as gravações ao vivo.

Para ser notificado dos episódios novos, basta nos acompanhar nas redes sociais e, principalmente, assinar o podcast no seu agregador de podcasts – é só procurar por “Debate de Bolso” no seu app favorito. Mas se quiser atalhos, eis links: um para iPhone e outro para Android (além, é claro, do nosso feed oficial).

Quem?

Adriano fazendo cosplay de Mr. Magoo

Adriano faz cosplay de Mr. Magoo

O Debate de Bolso é fruto da cabeça doentia de dois primos. O mais velho é o Adriano Brandão, empreendedor de internet, especialista em publicidade online, que não se esquece da noite em que ganhou um Dactar e jogou River Raid até 2 da manhã.

Danilo é black block e prefere ocultar seu rosto

Danilo é black block e não mostra o rosto

Isso aconteceu pouco antes de nascer o Danilo Silvestre, filósofo e professor que mantém um pequeno museu de video games antigos em seu apartamento.

(Momento Troy McClure: talvez vocês se lembrem do Danilo pelo seu outro podcast, o Bola Presa. O Adriano também tem um projeto paralelo, o blog Ilha Quadrada. Mas este ninguém conhece. Não, não clique no link.)