Retrô #5: Por que prendemos?

capa-s01retro05

Você também vai gostar de...

  • Leonardo

    1) Imaginemos que alguém cometa um crime hediondo, mas de algum modo fosse possível provar que essa pessoa nunca mais cometerá outro crime. Neste caso, o sistema carcerário seria dispensável? Sem necessidade de prevenção e de reformação do criminoso, não restaria mais NADA a dar conta no contrato de justiça da sociedade?

    2) Todo crime é explicável, ao menos virtualmente, pela influência do meio sobre o indivíduo/por problemas psicológicos que se sobrepõem à liberdade de escolha individual? Se duas pessoas são influenciadas por condições semelhantes, mas apenas uma delas comete um crime, o critério de reabilitação social e psicológica assumido pelo Estado não seria arbitrariamente parcial se aplicado apenas ao criminoso? Afinal, qual é a influência do crime em si nesse raciocínio?

  • Glauber

    Todos os podcasts filhos que eu ouço tem a musica de abertura mais legal que o podcast pai. Vide Fronteiras invisíveis do futebol