Debate de Bolso Últimos episódios

capa-s02e23

#23: Criptomoedas

Do nada, um anônimo sabe-se lá onde começa a distribuir arquivos de computador que as pessoas dizem ter valor e até mesmo aceitam em troca de mercadorias. Exatamente como dinheiro! Como assim? Neste episódio falamos sobre criptomoedas e sua relação com uma palavrinha tão simples quanto poderosa: “confiança”. Moedas emitidas por governos são entidades especiais ou, assim como bitcoins, são meras convenções que podem ser mais ou menos eficazes? Por que o real é relativamente estável e seus antecessores, o cruzeiro e o cruzado, desvalorizavam mais de 30% todo mês? Barras de ouro valem mesmo mais que dinheiro?

capa-s02e22

#22: Paz social

De tempos em tempos, sentimos que vivemos em um barril de pólvora prestes a explodir. Revisitamos o conceito de “paz social”e tentamos entender o que fez tanta gente aplaudir a ida do exército às ruas do Rio de Janeiro. Qual a relação entre desigualdade social e violência? Como reconstruir o contrato social brasileiro, após a ruína econômica do governo Dilma e a sanha de quebra de direitos do governo Temer?

capa-s02e21

#21: Tecnologia

Vivemos em um mundo tão imerso em tecnologia que muitas vezes nem a reconhecemos. Que ela tenha modificado totalmente a vida na Terra, é inegável; mas será que ela irá conseguir resolver todos os problemas da humanidade? Debatemos sobre a fé na tecnologia e sobre o poder transformador da evolução técnica e científica. A tecnologia é sempre neutra? Forças econômicas ou ideológicas são capazes de impedir ou diminuir o impacto de determinadas descobertas? Com a tecnologia causamos ou resolvemos mais problemas?

capa-s01e20

#20: Homem vs. artista

O que fazer quando um artista que admiramos tem, em sua vida privada, comportamento reprovável? Discutimos a difícil separação homem-artista: o quanto das atitudes do criador interferem na reputação de sua arte? Como seguir apreciando a obra de uma pessoa que condenamos sem que isso pareça endosso? E mais: é possível ver excelência formal em criações artísticas que refletem valores “suspeitos” de suas épocas? O que o Jaspion tem a ver com tudo isso?